quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Baú de memórias: revista Instantes

"Tá [quase] todo mundo lendo Instantes"; nanquim e pincel sobre papel; desenho inédito

"Meditação"; Instantes nº 12
Somar é sempre bom. Compartilhar, melhor ainda.
Já desenhava quando me juntei ao grupo da revista literária Instantes, mas foi nessa revistinha [uso o termo no sentido carinhoso...] impressa em xerox e distribuída gratuitamente em pontos culturais, eventos estudantis, filas de teatro e festivais de cinema que me senti acolhido e à vontade para publicar meus primeiros poemas e até mesmo meu primeiro ensaio crítico, um artigo sobre o escultor G.T.O.

Foi nas reuniões da Instantes que pude exercitar um outro modo de apreender o texto, por meio da leitura e da escuta coletivas. A produção de todos era posta na roda e a prosa poética que se seguia se estendia sem compromisso com a "hora de relógio", como falam os baianos.

Por meio do grupo Instantes [hoje seríamos um "coletivo"] pude vivenciar um ambiente no qual as diferenças individuais são condição sine qua non para  o crescimento do todo e de cada um.
Fica aqui meu agradecimento ao Marcello Giffoni, à Mônica Torres, ao Alexandre Feitosa, à Blanca Dian, ao Marcelo Oliveira, ao Sérgio Paulo, ao Sandor Buys e ao Löis Lancaster, integrantes do grupo de fundadores da revista.

Valeu! E muito!

4 comentários:

monica disse...

Agradecidos estamos e somos!

Raul Motta disse...

Vivavivas!!!

Marcello Giffoni disse...

Salve Raul!
Fico feliz de fazer parte de seu baú de memórias. Momento que me despertou boas lembranças. Você foi muito feliz no comentário sobre o grupo e aquele tempo... viajei até aqueles encontros e me senti mais inteiro.
Abraços e Sorrisos
inverno seco e azul das Minas, 2012

Raul Motta disse...

Grande Marcello!

A Instantes marcou e gravou na memória...

Bom te ler por aqui, mundão virtual sem porteiras... Bons caminhos!