quinta-feira, 14 de junho de 2018

HUMOR BARATO

De um modo geral insetos não são bem vistos, mas as baratas talvez sejam a espécie animal mais desprezada entre todas as que habitam este planeta.
- E por quê é assim?, perguntaria uma baratinha aflita encurralada no canto de uma cozinha qualquer, prestes a tomar uma chinelada ou vassourada mortais...
Sim, por quê?
Partindo do princípio que não se pode amar o que se desconhece, e só se conhece verdadeiramente o outro quando em relação com ele, talvez seja o momento de nós, seres humanos demasiado humanos conhecermos um pouco mais da vida, anseios, necessidades cotidianas, medos, pequenas alegrias e grandes atribulações destes pequenos seres que já habitavam o planeta muito antes de nós e que - ainda que na maior parte das vezes contra a nossa vontade, é verdade... – nos acompanham nesta longa jornada de aprendizado comum que é a existência terrena.
Nesta vida, tudo é uma questão de ponto de vista. Então aprendamos com as baratas enquanto é tempo, pois elas sobreviverão a nós – e não o contrário...
.

Inaugurando o HUMOR BARATO, apresento aos leitores Gregória, uma barata com alta autoestima. O nome é uma óbvia referência a Gregor Samsa, personagem principal da novela “Metamorfose”, de Franz Kafka [1883-1924].


terça-feira, 7 de março de 2017

Intolerância II


+

"[...] O fanatismo é extremamente pegajoso, mais contagioso que qualquer vírus. Vocês podem contrair facilmente fanatismo, mesmo quando estiverem tentando derrotá-lo ou combatê-lo. Leiam os jornais ou assistam às notícias na televisão, e verão com que facilidade as pessoas podem tornar-se fanáticos antifanáticos [...]."

Amós Oz

In: "Como curar um fanático". Rio de Janeiro: Ediouro, 2004; p.36.